Home » » CONTO EROTICO DE CORNO: DEIXEI MEU AMIGO PASSAR PROTETOR SOLAR NA MINHA ESPOSA NA PRAIA DE NUDISMO

CONTO EROTICO DE CORNO: DEIXEI MEU AMIGO PASSAR PROTETOR SOLAR NA MINHA ESPOSA NA PRAIA DE NUDISMO

Olá, meu nome é Júnior e minha esposa chama Renata e, costumamos ir à praia do Abricó no RJ. Há uma semana atrás convidamos Rodrigo, um amigo nosso.
Eu tenho 29 anos 1.82m 85kg corpo normal, quase definido, moreno, cabelos pretos bem baixinho. Minha mulher tem 26 anos 1.62m 65kg é branca, cabelos longos e pretos, tem seios fartos(deliciosos), uma bunda grande e uma buceta grande e linda.Nosso amigo tem 26 anos 1.70m +/- 75kg moreno e com corpo bem definido.
Somos um casal exibicionista, gosto de exibir minha mulher pros outros, e nada melhor que uma praia de nudismo. Bom, foi a primeira vez de Rodrigo na praia, ele ficou meio tímido de estar prestes ver Renata nua e de ficar pelado na frente dela, talvez porque somos quase família, ja que ele é padrinho de nossa filha.
Chegando à areia Renata não se fez de rogada, foi tirando tudo ficando peladinha na frente do Rodrigo, que pelo volume de sua sunga já estava se excitando. Para disfarçar ele sentou e tirou a sunga e, assim, estávamos todos nus bebendo cerveja às 08h00 sem termos comido nada, já viu, né? ...rs
Renata, ela gosta de provocar. Ela se deitou de frente pra gente para pegar um Sol, só que, com as pernas bem abertas, meu pau já ficara duro, percebi também que Rodrigo se excitara com àquela visão maravilhosa. E, bebendo bastante, Renata, ficava cada vez mais abusada. Levantou-se para ajeitar a kanga.
Mas, precisava ser daquele jeito???
Ficou de quatro com as pernas bem abertas e bunda empinada. Fiquei puto e com tesão ao mesmo tempo, só que estava adorando aquilo tudo. Rodrigo já de pau-duro, tentava disfarçar, mas não dava. E ali, ela ficou um bom tempo, parecendo querer ser fodida naquele momento. Outras pessoas da praia começaram perceber, e começavam à mexer no pau para deixá-lo quase duro. Então, ela deitou-se de bruço, com as pernas bem arreganhadas, ela fala que com o Sol batendo a buceta fica quente, e a excita. Eu estava mexendo na areia quando ela pediu para passar protetor nela, ela sabia que minhas mãos estavam sujas, percebendo o que queria, falei: Rodrigo, passa lá, você é meu compadre, confio em você!
Ele já estava mais solto por causa da cerveja, começou pelos ombros, foi descendo quando chegou na bunda, ele parou. E Renata falou pra continuar, e dei maior força. Que cena linda, meu amigo, de pau duro, metendo às mãos na bunda da minha mulher. Foi descendo até os pés, quando ela ia virar para passar na frente...resolvi abusar, mandei-o passar entre as bandas, pois ali também queima. Pra que?! Pude ver a buceta da minha mulher ultra molhada, pedi que passasse direito, pois ali era uma região muito sensível. Quando ela virou e viu o pau do Rodrigo duro, ela falou: Pelo jeito você está gostando?
Ele respondeu que não tinha como não gostar. Ela falou: Então, aproveite!!! Aí, ele abusou, passando às mãos em seus seios, barriga, quando chegou na buceta, ele nem quis saber, e falou: É, essa região, é mais sensível ainda! Ele metendo os dedos de leve em sua buceta, abrindo e fechando, dizendo que era para não queimar ali. Essa altura não ia mandar parar, eu ali, me punhetando disfarçadamente, pois, os seguranças poderiam nos dar uma bronca. Ia ficar feio...senti Renata gozar, Ela só mordia os lábios e se contorcia um pouco sem exagero e ofegante. Quando ele terminou, ela num impulso, falou que ia passar nele, quase morri. Mas deixei. E lá, foi ela, passando pelo corpo dele e me olhando. Quando, chegou perto do pau dele, ela pegou mais protetor falando que ali também era muito sensível. Ele me perguntou se havia problemas, disse que não, que era como qualquer outra parte do corpo. Ela o virou de frente pra mata onde ninguém estava atrás pra ver, quando começou a passar no pau dele o punhetando, não demorou nem 30 segundos e ele gozou na mão dela e na barriga, eles começaram a rir...Então, falei de brincadeira: Estão rindo de quê? Só falta se beijarem! E foi que eles fizeram, bem rápido, mas fizeram...Fiquei estático quando ela veio, sentou perto de mim,falando que estava adorando o que estava rolando, meu pau parecia que ia explodir, começou a me punhetar, sempre na discreção, não demorou muito e gozei na barriga dela misturando minha porra com a dele...
Depois eu conto o final de história. Foi uma delicia!!!
 
Support : Copyright © 2015. diariodeuna esposaobediente - All Rights Reserved